Justiça Prisão

Juiz revoga prisão de acusados de executar dois integrantes do MST em Alhandra

Os integrantes do MST foram mortos em dezembro de 2018 e, os acusados, presos em maio de 2019.

Por Hélder Loureiro Pegado

30/04/2021 às 20:49:53 - Atualizado h√°

Na manh√£ desta sexta (30), o juiz Antônio Eimar de Lima da Comarca de Alhandra revogou a pris√£o preventiva dos cinco acusados de executar dois integrantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), em um acampamento na cidade de Alhandra.

José Cl√°udio da Silva Oliveira, Rawlinson Bezerra de Lima, José Aurélio Gomes de Melo, Maria de F√°tima Santos Freitas e Leandro Soares da Silva tiveram a pris√£o preventiva convertida em pris√£o domiciliar. Eles foram denunciados por duplo homicídio triplamente qualificado. Eles usar√£o tornozeleira eletrônica e n√£o poder√£o ficar fora de casa entre 20h e 6h.

Segundo o Ministério Público, o crime aconteceu por encomenda motivado pelo fato de as vítimas José Bernardo da Silva e Rodrigo Celestino terem denunciado extra√ß√£o irregular de areia no assentamento Dom José Maria Pires, em Alhandra. Os integrantes do MST foram mortos em dezembro de 2018 e, os acusados, presos em maio de 2019.

O advogado dos acusados, Aécio Farias, n√£o quis comentar a decis√£o.

Confira a decis√£o aqui.

Fonte: Com PB Agora
Comunicar erro
Paraiba Em Pauta

© 2021 Paraíba Em Pauta - Jornalismo Plural, de Interesse Público! Todos os direitos reservados à hl.com LTDA.
Rua Vigário Calixto, 1754, Catolé, Campina Grande, Paraíba.

•   Política de Cookies •   Política de Privacidade    •   Contato   •

Paraiba Em Pauta