Paraíba Evento Adverso

Professor da rede estadual de ensino morre após tomar a primeira dose da vacina da Astrazeneca na Paraíba

"√Č doloroso perder um ente querido ou um amigo pr√≥ximo para a covid. Mais doloroso ainda √© perder para a vacina. Meu irm√£o, ao buscar se proteger e proteger os outros, infelizmente encontrou na vacina a morte", disse o irm√£o da v√≠tima.

Por Hélder Loureiro Pegado

06/07/2021 às 09:31:10 - Atualizado h√°

Nesta ter√ßa-feira, (6), após sete dias da morte do professor da rede estadual de ensino, Wanderley Loureiro Pegado, que tomou a primeira dose da vacina da Astrazeneca, no dia 21 de junho, na cidade de Diamante, Sert√£o da Para√≠ba, vindo a óbito no √ļltimo dia 29 de junho, em Lagoa Seca, Agreste paraibano, por evento adverso à vacina, familiares alertam às pessoas que ainda v√£o receber a vacina contra a Covid-19, tomem os devidos cuidados quanto ao seu estado de sa√ļde, e que exames e laudos prévios s√£o essenciais para receber os imunizantes.

Wanderley Loureiro, em decorr√™ncia do tromboembolismo que lhe acometeu, faleceu de uma parada card√≠aca no dia em que ia fazer uma consulta médica, para relatar seu problema. O acontecimento foi comunicado as autoridades sanit√°rias da Para√≠ba, j√° que esse é o primeiro registro de um óbito em decorr√™ncia de complica√ß√Ķes da vacina.

"É doloroso perder um ente querido ou um amigo próximo para a covid. Mais doloroso ainda é perder para a vacina. Meu irm√£o, ao buscar se proteger e proteger os outros, infelizmente encontrou na vacina a morte. Isso dói e deixa qualquer ser humano profundamente abalado", disse Hélder Loureiro, irm√£o da v√≠tima.

Segundo informou à reda√ß√£o do Para√≠ba Em Pauta, Wanderley Loureiro, 56 anos, era saud√°vel, n√£o fazia parte de nenhum grupo de risco, nem testou positivo para a doen√ßa, mas, certamente, por algum problema genético, teve complica√ß√Ķes depois que tomou a vacina da Astrazeneca e veio a óbito, após sofrer tromboembolismo, que acontece quando um co√°gulo se forma na circula√ß√£o sangu√≠nea, prejudicando o fluxo de sangue nas veias pelo organismo.

Apesar do acontecimento, que deixou a fam√≠lia do professor Wanderley Loureiro abalada, pela forma e rapidez como tudo aconteceu, todos reafirmam a confian√ßa e seguran√ßa nos imunizantes atualmente aplicados no Pa√≠s e faz um apelo para que todos tomem as duas doses, porque ser√° a √ļnica forma de vencer essa guerra, que é de todos os brasileiros.

"É imprescind√≠vel tomar a vacina, seja ela qual for o fabricante. N√£o devemos temer, mas, antes disso, tomar todos os cuidados poss√≠veis. O que aconteceu com meu irm√£o foi algo incomum, raro, nesse sentido, vacinem-se", apela Hélder Loureiro.

Wanderley Loureiro Pegado era natural de Diamante, na regi√£o do Vale do Piancó, Sert√£o da Para√≠ba, mas residia em Lagoa Seca, onde era professor da Escola Estadual Francisca Martiniano da Rocha. Professores, alunos, amigos e familiares lamentaram a morte do educador e muitas homenagens foram prestadas nas redes sociais.

Nesta segunda-feira (5), na aula inaugural do educand√°rio, colegas o homenagearam o biólogo e falaram da sua alegria, intelig√™ncia e dedica√ß√£o ao of√≠cio que abra√ßou com devo√ß√£o e amor.

A unidade escolar, que passa por ampla reforma, far√° uma homenagem ao educador, colocando seu nome no laboratório de inform√°tica que est√° sendo constru√≠do.

Missas em diversas cidades do Estado est√£o sendo celebradas desde ontem em sua memória.

Alerta

O secret√°rio executivo de Estado da Sa√ļde, Daniel Beltrammi, em entrevista nesta ter√ßa-feira (6), informou que os munic√≠pios da Para√≠ba foram alertados a conferir a situa√ß√£o de todos os vacinados com os lotes suspeitos, após a Folha apontar uso de doses vencidas, mesmo onde n√£o houve uso de subst√Ęncia fora da validade. Além disso, ele disse que n√£o h√° risco para os vacinados com doses vencidas porque os imunizantes n√£o possuem subst√Ęncias tóxicas.

Alagoa Grande, √ļnico munic√≠pio onde o secret√°rio municipal reconheceu ter usado produto vencido, iniciou a revacina√ß√£o dos 72 imunizados com doses vencidas. Eles est√£o sendo acompanhados pelas Secretarias estadual e municipal de Sa√ļde. Nos demais munic√≠pios, as prefeituras pontuaram que houve erro de registro das doses e n√£o houve uso de imunizante fora do prazo de validade.

Fonte: Redação
Comunicar erro
Paraiba Em Pauta

© 2021 Paraíba Em Pauta - Jornalismo Plural, de Interesse Público! Todos os direitos reservados à Pauta Comunicação & Assessoria.
Rua Vigário Calixto, 1754, Catolé, Campina Grande, Paraíba, Brasil.

•   Política de Cookies •   Política de Privacidade    •   Contato   •

Paraiba Em Pauta