Educação Milton Ribeiro

Ministro da Educação diz que parte dos funcionários do Inep se rebelaram após instalação de relógio de ponto

Ao falar sobre as crises na Capes e no Inep, órgãos em que servidores pediram exoneração ou renunciaram a cargos, Milton Ribeiro sugere que insatisfação seria com exigência de carga horária.

Por Hélder Loureiro Pegado

03/12/2021 às 02:41:59 - Atualizado h√°

O ministro da Educa√ß√£o, Milton Ribeiro, declarou nesta quinta-feira (2) que parte dos servidores do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas An√≠sio Teixeira (Inep) pediram demiss√£o depois que o órg√£o resolveu colocar um relógio de ponto para controlar as horas trabalhadas pelos servidores. As declara√ß√Ķes foram dadas em Campina Grande, na segunda parada dele durante sua visita à Para√≠ba.

A crise no Inep se agravou em novembro, depois que 37 funcion√°rios pediram demiss√£o a poucos dias da realiza√ß√£o do Exame Nacional de Ensino Médio (Enem) de 2021, alegando "fragilidade técnica e administrativa da atual gest√£o m√°xima" do Instituto.

Mas, agora, o ministro defende uma nova teoria, que colocaria a culpa nos servidores e isentaria o Inep:

"Eu quero gente trabalhando. Eu quero honrar o dinheiro que o povo paga [para] o sal√°rio do funcion√°rio p√ļblico. É isso o que eu quero fazer. E a hora que a gente fala de relógio de ponto, alguns funcion√°rios, n√£o todos, se rebelam", frisou o ministro.

Milton Ribeiro destacou que a sa√≠da dos servidores n√£o era um desejo do Ministério, mas ponderou que se trata de um direito que eles t√™m. "Quando as pessoas n√£o querem trabalhar juntos, numa mesma vis√£o... a vis√£o nossa é de seriedade", prosseguiu.

O ministro falava de uma outra crise quando citou o exemplo do Inep. Pouco antes, ele discutia o fato de 80 coordenadores e consultores da Coordena√ß√£o de Aperfei√ßoamento de Pessoal de N√≠vel Superior (Capes) terem renunciado aos seus cargos. Eles eram respons√°veis pelas avalia√ß√Ķes quadrienais de cursos de mestrado e de doutorado do pa√≠s, nas √°reas de Qu√≠mica, F√≠sica e Matem√°tica, e deixaram as suas fun√ß√Ķes por discordarem da suspens√£o dessas avalia√ß√Ķes.

De acordo com ele, a pandemia fez com que quest√Ķes cujas realiza√ß√Ķes eram dadas como certas acabassem sofrendo interrup√ß√Ķes, mas garantiu que as avalia√ß√Ķes ser√£o retomadas. "Tudo j√° caminha para a normaliza√ß√£o", defendeu.

Ainda nesta quinta-feira (20), a propósito, uma decis√£o judicial j√° havia derrubado uma liminar que paralisava a avalia√ß√£o quadrienal dos cursos de pós-gradua√ß√£o.

Em nota, a Capes defendeu que "não houve descaso algum para se obter a retomada das atividades da Avaliação Quadrienal; pelo contrário, as condutas praticadas pela presidência da CAPES e, a seu pedido, pela Advocacia-Geral da União, demonstram absoluta diligência na condução do caso".

Fonte: Com G1/PB
Comunicar erro
Paraiba Em Pauta

© 2022 Paraíba Em Pauta - Jornalismo Plural, de Interesse Público! Todos os direitos reservados à Pauta Comunicação & Assessoria.
Rua Vigário Calixto, 1754, Catolé, Campina Grande, Paraíba, Brasil.

•   Política de Cookies •   Política de Privacidade    •   Contato   •

Paraiba Em Pauta