Vale do Piancó Decisão

Decretada prisão de mais um suspeito na participação da morte de policial paulista no Vale do Piancó

O processo tramita na Comarca de Conceição, já que o crime aconteceu na zona rural do município de Diamante, no Vale do Piancó.

Por Hélder Loureiro Pegado

27/01/2022 às 09:09:04 - Atualizado há

Um quarto suspeito de envolvimento na morte do policial militar reformado do estado de São Paulo, Paulino Picon Moreno, 78 anos, assassinado no início desse ano no sítio Pombinhos, na zona rural de Diamante, teve prisão preventiva decretada nesta quarta-feira (26), pelo juiz da Comarca de Itaporanga, no Vale do Piancó, Sertão da Paraíba

Na época do crime, Matheus Eugênio dos Santos, de 20 anos e Mikael Santana, 21 anos levaram os agentes da Polícia Civil de Conceição até o local, onde o policial que era homossexual foi morto. Os acusados tentaram ocultar o corpo da vítima, que estava despida, bem como o seu celular.

Os dois suspeitos tiveram prisão preventiva decretada e estão reclusos na Cadeia Pública de Conceição. Um terceiro suspeito, que teria participação no crime teve prisão preventiva decretada pela justiça, mas segue foragido.

Segundo consta da representação, Matheus Eugênio dos Santos, Mikael Santana e um terceiro envolvido, estavam na residência da vítima, a convite dela. Após um desentendimento resolveram subtrair a quantia de R$ 15 mil do policial, através de movimentação bancária, que não foi efetivada, quando depois resolveram assassiná-la.

Ao serem interrogados, os acusados confessaram a autoria do crime. Em seguida, eles confirmaram a participação do terceiro e citaram o nome de uma quarta pessoa, que também teria participação no caso.

"De forma humilhante, os investigados teriam amarrado a vítima ainda nua, minutos após ela ter mantido relação sexual com um deles, e conduzido ela até um local ermo, onde desferiram repetidas facadas. Há indicativo bastante do meio cruel", diz a decisão do juiz Antonio Eugênio.


"Ademais, observa-se a vulnerabilidade da vítima, idoso com mais de 70 anos, não se justificando de forma alguma a brutalidade com que foi tratado. Assim sendo, entendo que está configurado o requisito da garantia da ordem pública e da aplicação da lei penal. Isto posto, em consonância com o parecer ministerial, tratando-se de crime que comporta o decreto preventivo e estando presente os requisitos da garantia da ordem pública e aplicação da lei penal, com fundamento nos artigos 311 e 312, do Código de Processo Penal, DEFIRO o requerimento formulado pela autoridade policial e DECRETO A PRISÃO PREVENTIVA do quarto suspeito, até que a situação que a autorizou desapareça", finalizou o magistrado.

Como o crime foi praticado no município de Diamante, o processo tramita na Comarca de Itaporanga.

Fonte: Com Vale do Piancó Notícias
Comunicar erro
Paraiba Em Pauta

© 2022 Paraíba Em Pauta - Jornalismo Plural, de Interesse Público! Todos os direitos reservados à Pauta Comunicação & Assessoria.
Rua Vigário Calixto, 1754, Catolé, Campina Grande, Paraíba, Brasil.

•   Política de Cookies •   Política de Privacidade    •   Contato   •

Paraiba Em Pauta